quinta-feira, fevereiro 28, 2008

Frames repentinos



Polly "The Pistol" bebe um copo de leite sem saber para onde se há de virar, se para a loucura agridoce do professor de piano Orville J. Spooner ou para o charme "sex-maniac" e perigoso do cantor Dino.
Kiss me, Stupid de Billy Wilder (a quem agradeço os filmes e o óptimo tempo que tenho passado a vê-los).

1 comentário:

Johnny disse...

Desejava que aquele final se tornasse na minha realidade...